Dia dos Pais

Prece

*
Prece para Jesus, o Cristo de Deus
*
Senhor Jesus, peço ajuda ao amigo Espírito José Grosso na elaboração do Calendário do Estudo do Evangelho no Lar – itinerante.
Assim Seja!
*
Amigo(a) visitante, Salve!
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.115 dias.
Obrigado Senhor!
*

Publicação número 12.108

Prece

*
Prece para Jesus, o Cristo de Deus
*
Senhor Jesus!
Transcrevo a mensagem psicografada pelo Alvaro!
Que todos nós possamos aprender!
Assim seja Senhor!
*
Amigo(a) visitante, salve!
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.096 dias.
Obrigado Senhor!
*
Publicação número 12.74

Prece

*
Prece para Jesus, o Cristo de Deus
*
Amado Mestre Jesus!
Senhor!
Logo mais às 10hs estaremos reunidos em torno do Teu Nome.
Te pedimos para sermos Abençoados:
Encarnados e Desencarnados!
Petição especial:
“Sai saúde para a minha filha Gisele, Senhor!”
Assim seja, Senhor!
*
Amigo(a) visitante, salve!
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.084 dias.
Obrigado Senhor!
*

Publicação número 12.031

Colocar Placa de Madeira

*
Colocar Placa de Madeira
*
Amigos do Percurso, Salve!
SIM!
Somos todos aprendizes!
Atendendo à lei que nos rege, lei dos homens, não foi autorizado a colocação de uma Placa de Madeira diante da minha casa.
Que todos nós possamos nos ater às Leis: Divinas e as dos Homens também!
Assim seja!
*
Luz em todos os quadrantes dos nossos entendimentos!
*
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.079 dias.
Obrigado Senhor!
*

José Grosso


Deslocando-me no espaço,
Para o mundo visitar
Na ânsia de levar meu abraço
No esforço quase inaudito
Roguei ao Senhor do Infinito
Duas asas para voar
E o Senhor da Eterna Grandeza
Impulsionou-me no espaço a fora
E eu que contava ver tanta beleza
De fato, ouvi cantar a Natureza
Mas vi também o ser que chora
Visitei países tão estranhos
Que mais pareciam mundos de degredos
Vi pastores espancar rebanhos
Vi brancos humilhar os negros
Vi hospitais superlotados
De seres desequilibrados
No auge da idiotia
Vi crianças chorar a noite
Tendo fome por açoite
E seus pais a dormir de dia
Vi mãos maternas cruzadas sobre o peito que não arfava
Irrigado pelas lágrimas de um menino que soluçava
Então me voltei ao Senhor das Alturas
Queria saber qual o dia do destino
Que marcava para a Terra
O nascer da felicidade
E o morrer dos desatinos
Respondeu-me
o Senhor com bondade
O dia já foi prometido
Mas antes terá que ser construído
Por essa Humanidade
O dia perene do Amor e da Caridade!
José Grosso
*
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.077 dias.
Obrigado Senhor!
*
*
***

Espírito José Grosso


*
Espírito José Grosso
*
Você o conhece?
Já leu a respeito?
Sabe que ele se manifesta em todo o Brasil?
Sabe que sempre que esteja presente, a Fraternidade se instala?
Sabe que só envia mensagens edificantes, de amor ao próximo?
Sabe que o irmão dele, o Palminha é a Alegria?
*
Conheça um pouco mais desta linda história de Amor.
Click aqui.
Seja bem-vindo!
*
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 28.019 dias.
Obrigado Senhor!
*
*
***

Mãe Solteira

*
Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-gVI
*
20070321blog_vida
*
Mãe Solteira
*
Em carinhosa carta, você afirma que ninguém tem se importado com a sua pessoa, alegando que tal fato talvez se dê pelo motivo de você ser negra e mãe solteira.

Por certo você se esquece de que a misericórdia divina antes mesmo de colocá-la na Terra…

Providenciou o oxigênio para a atmosfera…

Criou as fontes, os rios e os oceanos…

Planejou e colocou o sol como fonte mantenedora da vida…

Plantou os campos vestindo de verde e salpicando de flores a Terra…

Além do mais toda essa imensidão do solo onde você pisa e planta foi criteriosamente calculado para sustentar e alimentar uma grande população, onde você também foi incluída.

E quanto a sua cor, confessamos nossa incapacidade para determinar onde se encontra maior espetáculo de grandeza, se… num dia de claridades solares ou em uma noite repleta de estrelas…

Temos encontrado nos caminhos do mundo, tantos corações que se intitulam bafejados pela chamada sorte, envoltos em luxuosas redomas de cristais, tiritando de frio, causado pelas próprias frivolidades, enquanto outros, num panorama totalmente diverso, estabelecem tamanha simbiose com outras criaturas, sem que jamais lhes falte o aquecimento amigo, nas trilhas da existência.

Fisicamente a carranca e o sorriso ocupam a mesma área, entretanto, entre ambos há considerável distancia, se considerarmos as atmosferas a que distintamente se entregaram. Quando nos colocamos em determinada estação do ano, fatalmente conviveremos ao lado daqueles que se demoram nessa mesma estação.

Façamos a nossa escolha, vivamos a eterna primavera !

Sobre a sua condição de mãe solteira, confessamos que temos lamentado muito, não pelas mães solteiras que resolveram assumir com as limitadas forças de dois braços, a tarefa que quatro desempenhariam mais efetivamente, mas, sentimos por aquelas nossas irmãs infelizes que não souberam guardar o resultado de uma noite escura e irracional e abortaram a sublime oportunidade de redenção, que lhes pudesse servir de roteiro amigo, para a estrada da vida e da consciência.
*
Autor:
Espírito José Grosso
*
Psicografia:
Alvaro Basile Portughesi
São Paulo-SP

Dia dos Pais


Link permanente:___ http://wp.me/p1oMor-gQ0
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
*
20130811_Dia_dos_Pais

Espírito José Grosso

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-eUL
*

*
Espírito José Grosso
*
José Grosso – Bandoleiro do Bem
*
Autor:
José Estênio Gomes Negreiros
Blog: http://estenionegreiros.blogspot.com.br/
Fortaleza,CE
*
No ano de 1932, o Estado do Ceará foi açoitado por uma das piores secas de sua tão sofrida e heróica História. Não bastassem as convulsões causadas pelas transformações políticas e sociais vividas por nosso País, o Nordeste Brasileiro se horrorizava com as estripulias de Virgulino Ferreira da Silva, O Lampião, figura que assombrou os sertões nordestinos durante cerca de vinte anos, com sua guerra de vinditas contra “aqueles que nele estreparam os espinhos da injustiça”, até 1938, ano de sua morte.

Sua ação foi extensiva à grande área dos sertões de sete Estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba Pernambuco, R. G. do Norte e Sergipe. Possuidor de veia poética compôs aquele celerado o seguinte sinistro soneto enaltecendo suas qualidades de cangaceiro e poeta: “Meu rifle atira cantando/Em compasso assustador. /Faz gosto brigar comigo/Porque sou bom cantador. /Enquanto o rifle trabalha/Minha voz longe se espalha/Zombando do próprio horror!” Também de sua lavra é a composição Mulher Rendeira, posteriormente imortalizada na voz do cantor Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Coadjuvado por homens de caracteres semelhantes ao seu, Lampião e seu bando cumpriram uma infeliz sina em sua pungente romagem terrena. Ficaram famosos também os seus companheiros de infortúnio: Antônio e Livino (seus irmãos), Antônio Matilde, Luis e José Fragoso, Antônio do Gelo, Meia-Noite, Gato, Ioiô, Luis Pedro, André Sipaúba, Corró, Muriçoca, Sabiá, Chá Preto, Corneteiro, entre outros.

No ano de 1896, num lugarejo pobre, próximo ao Crato, hoje próspera cidade do Estado do Ceará, nascia José da Silva, que posteriormente viria a ser conhecido por José Grosso, filho de Jerônimo e Francisca, pai de outros oito filhos.

Começa aqui a teia do destino que vai ligar José Grosso a Virgulino. Como dissemos acima, o ano de 1932 registrou uma das piores estiagens que assolaram o Estado do Ceará. Essa ocorrência climática e suas terríveis conseqüências vieram juntar-se ao fenômeno do cangaceirismo, fruto das condições sociais vigentes. Pelo sertão espalhava-se a fama de Lampião com sua figura romanesca associada a do herói que tira dos ricos para dar aos pobres, um Robin Wood das caatingas nordestinas.

Isso empolgou muito o ânimo de José Grosso que em seu íntimo sonhava, como de resto todos os sertanejos, com uma terra de paz, sem fome e com a justiça amparando os pobres. Animado por esses anseios, vai integrar o grupo de Lampião, por ocasião de sua passagem pela região de Orós, Estado do Ceará.

Por não concordar com as atitudes criminosas do bando, que feriam seus princípios de homem justo e bom, decidiu adotar uma perigosa atitude que mais tarde lhe traria graves conseqüências. Sem intenção de delatar aquele bando às autoridades policiais, passou a alertar com antecedência às populações das cidades que Lampião tencionava invadir, impedindo, assim, que muitas pessoas viessem ser violentadas ou assassinadas, na onda da fúria insana do cangaceiro e seus asseclas. Denunciado por alcagüetes, foi levado à presença de Virgulino.

Julgado e condenado pelo júri pessoal do bandoleiro, teve seus olhos perfurados à faca, como represália pela traição cometida. Cego, foi abandonado, ficando perdido e sozinho, vagando desorientado naquelas espinhentas brenhas sertanejas. Não demorou muito e foi acometido de infecção generalizada que o levou ao desencarne, no ano de 1936, aos quarenta anos de idade.

Dizem que o Espírito José Grosso se comunica em muitos Centros Espíritas espalhados Brasil afora. Entidade amiga, dotada de bons sentimentos, encarnou diversas vezes na Terra. Exerceu poder e autoridade na antiga Germânia (Alemanha), quando então tinha o nome de Johannes, homem rígido, disciplinado e místico, tendo desencarnado por volta do ano de 751. Reencarnou também na Holanda, onde exerceu o alto cargo de Adido Diplomático, convivendo, dessa forma, com a alta classe daquele país e também com a corte de Francisco I, rei de França.

Logo que desencarnou no Brasil, em 1936, foi recebido na Espiritualidade pelos Espíritos Scheilla e Joseph Gleber que mantiveram laços com ele quando de sua romagem terrena na Germânia.

Em 1949, ano de suas primeiras manifestações, conduzido que foi ao Centro Espírita André Luiz, no Rio de Janeiro, pelos Espíritos acima citados, dizia “ser folha caída dos ventos do Norte”. Entre os médiuns através dos quais se comunicava, destaca-se Peixotinho (Francisco Peixoto Lins), extraordinário médium de efeitos físicos, notabilizado pelas materializações luminosas, nascido na cidade de Pacatuba, Ceará, em 1̊ de fevereiro de 1905 e citado na obra Materializações Luminosas, de Rafael Ranieri. Sua caminhada no plano espiritual recebeu também a orientação do Espírito Glacus. Tem-se informações de que o Espírito José Grosso ainda hoje coopera nas reuniões de efeitos físicos em vários centros espíritas e se dedica atualmente a trabalhos na Fraternidade Espírita Irmão Glacus.

Ombreando com Peixotinho e Bezerra de Meneses, cognominado por muitos como O Allan Kardec brasileiro, José Grosso integra as hostes espirituais onde provavelmente transitam outros Espíritos benfazejos que encarnaram no sofrido mas abençoado Estado do Ceará, Terra da Luz!
*
Postado por Marco Aurélio Rocha, Terça-feira, Novembro 16, 2010
*
Colaboração:
Mariângela Vieira
Pindamonhangaba-SP

Espírito José Grosso

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-ewM
*

Dia dos Pais psicografado

*
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-efO
*

Este slideshow necessita de JavaScript.


*
Dê 2 clicks sobre a mensagem para ampliá-la. Grato.
*

Espírito José Grosso

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-cZz
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*

Espírito José Grosso

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
Link permanente para esta mensagem:___ http://wp.me/p1oMor-cZz
Contato: Leal, e-mail: sinapseslinks@gmail.com
*
*

*
*

Dia dos Pais

*
*
Por favor, click sobre a imagem para ampliá-la. Grato.
*

*
*
Dia dos Pais

Agradeço a Deus a oportunidade de poder divulgar esta mensagem.
Há 21 anos que o faço.
É uma Alegria muito grande!!!
Muitos e Muitos Corações já foram beneficiados.

Amigo visitante, faça o download da mensagem. Click aqui. Grato.
*
Para complementar esta mensagem, veja o vídeo. Click aqui. Grato.
Colaboração: Elisângela Alvarenga
*
Fraternalmente,
Leal -71- aprendiz em todas as instâncias da Vida
sinapseslinks@gmail.com
*

Mãe solteira

*

*
*
Mãe Solteira

Em carinhosa carta, você afirma que ninguém tem se importado com a sua pessoa, alegando que tal fato talvez se dê pelo motivo de você ser negra e mãe solteira.

Por certo você se esquece de que a misericórdia divina antes mesmo de colocá-la na Terra…

Providenciou o oxigênio para a atmosfera…

Criou as fontes, os rios e os oceanos…
Planejou e colocou o sol como fonte mantenedora da vida…
Plantou os campos vestindo de verde e salpicando de flores a Terra…

Além do mais toda essa imensidão do solo onde você pisa e planta foi criteriosamente calculado para sustentar e alimentar uma grande população, onde você também foi incluída.

E quanto a sua cor, confessamos nossa incapacidade para determinar onde se encontra maior espetáculo de grandeza, se… num dia de claridades solares ou em uma noite repleta de estrelas…

Temos encontrado nos caminhos do mundo, tantos corações que se intitulam bafejados pela chamada sorte, envoltos em luxuosas redomas de cristais, tiritando de frio, causado pelas próprias frivolidades ,enquanto outros, num panorama totalmente diverso, estabelecem tamanha simbiose com outras criaturas, sem que jamais lhes falte o aquecimento amigo, nas trilhas da existência.

Fisicamente a carranca e o sorriso ocupam a mesma área, entretanto, entre ambos há considerável distância, se considerar-mos as atmosferas a que distintamente se entregaram. Quando nos colocamos em determinada estação do ano, fatalmente conviveremos ao lado daqueles que se demoram nessa mesma estação.

Façamos a nossa escolha, vivamos a eterna primavera !

Sobre a sua condição de mãe solteira, confessamos que temos lamentado muito, não pelas mães solteiras que resolveram assumir com as limitadas forças de dois braços, a tarefa que quatro desempenhariam mais efetivamente, mas, sentimos por aquelas nossas irmãs infelizes que não souberam guardar o resultado de uma noite escura e irracional e abortaram a sublime oportunidade de redenção, que lhes pudesse servir de roteiro amigo, para a estrada da vida e da consciência.
*
Espírito: José Grosso
Psicografia: Alvaro Basile Portughesi
Blog: http://aportughesi.wordpress.com/
*
Faça o download em PDF. Click aqui.
*

Alegria e Sorriso

*

*
*

Mãe solteira

*

Mãe Solteira

Em carinhosa carta, você afirma que ninguém tem se importado com a sua pessoa, alegando que tal fato talvez se dê pelo motivo de você ser negra e mãe solteira.

Por certo você se esquece de que a misericórdia divina antes mesmo de colocá-la na Terra…

Providenciou o oxigênio para a atmosfera…

Criou as fontes, os rios e os oceanos…

Planejou e colocou o sol como fonte mantenedora da vida…

Plantou os campos vestindo de verde e salpicando de flores a Terra…

Além do mais toda essa imensidão do solo onde você pisa e planta foi criteriosamente calculado para sustentar e alimentar uma grande população, onde você também foi incluída.

E quanto a sua cor, confessamos nossa incapacidade para determinar onde se encontra maior espetáculo de grandeza, se… num dia de claridades solares ou em uma noite repleta de estrelas…

Temos encontrado nos caminhos do mundo, tantos corações que se intitulam bafejados pela chamada sorte, envoltos em luxuosas redomas de cristais, tiritando de frio, causado pelas próprias frivolidades ,enquanto outros, num panorama totalmente diverso, estabelecem tamanha simbiose com outras criaturas, sem que jamais lhes falte o aquecimento amigo, nas trilhas da existência.

Fisicamente a carranca e o sorriso ocupam a mesma área, entretanto, entre ambos há considerável distancia, se considerar-mos as atmosferas a que distintamente se entregaram. Quando nos colocamos em determinada estação do ano, fatalmente conviveremos ao lado daqueles que se demoram nessa mesma estação.

Façamos a nossa escolha, vivamos a eterna primavera !

Sobre a sua condição de mãe solteira, confessamos que temos lamentado muito, não pelas mães solteiras que resolveram assumir com as limitadas forças de dois braços, a tarefa que quatro desempenhariam mais efetivamente, mas, sentimos por aquelas nossas irmãs infelizes que não souberam guardar o resultado de uma noite escura e irracional e abortaram a sublime oportunidade de redenção, que lhes pudesse servir de roteiro amigo, para a estrada da vida e da consciência.
*
Autor:
Espírito José Grosso
*
Psicografia:
Alvaro Basile Portughesi
São Paulo-SP
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

José Grosso

*

José Grosso – Bandoleiro do Bem

No ano de 1932, o Estado do Ceará foi açoitado por uma das piores secas de sua tão sofrida e heróica História. Não bastassem as convulsões causadas pelas transformações políticas e sociais vividas por nosso País, o Nordeste Brasileiro se horrorizava com as estripulias de Virgulino Ferreira da Silva, O Lampião, figura que assombrou os sertões nordestinos durante cerca de vinte anos, com sua guerra de vinditas contra “aqueles que nele estreparam os espinhos da injustiça”, até 1938, ano de sua morte.

Sua ação foi extensiva à grande área dos sertões de sete Estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba Pernambuco, R. G. do Norte e Sergipe. Possuidor de veia poética compôs aquele celerado o seguinte sinistro soneto enaltecendo suas qualidades de cangaceiro e poeta: “Meu rifle atira cantando/Em compasso assustador. /Faz gosto brigar comigo/Porque sou bom cantador. /Enquanto o rifle trabalha/Minha voz longe se espalha/Zombando do próprio horror!” Também de sua lavra é a composição Mulher Rendeira, posteriormente imortalizada na voz do cantor Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Coadjuvado por homens de caracteres semelhantes ao seu, Lampião e seu bando cumpriram uma infeliz sina em sua pungente romagem terrena. Ficaram famosos também os seus companheiros de infortúnio: Antônio e Livino (seus irmãos), Antônio Matilde, Luis e José Fragoso, Antônio do Gelo, Meia-Noite, Gato, Ioiô, Luis Pedro, André Sipaúba, Corró, Muriçoca, Sabiá, Chá Preto, Corneteiro, entre outros.

No ano de 1896, num lugarejo pobre, próximo ao Crato, hoje próspera cidade do Estado do Ceará, nascia José da Silva, que posteriormente viria a ser conhecido por José Grosso, filho de Jerônimo e Francisca, pai de outros oito filhos. Começa aqui a teia do destino que vai ligar José Grosso a Virgulino. Como dissemos acima, o ano de 1932 registrou uma das piores estiagens que assolaram o Estado do Ceará. Essa ocorrência climática e suas terríveis conseqüências vieram juntar-se ao fenômeno do cangaceirismo, fruto das condições sociais vigentes. Pelo sertão espalhava-se a fama de Lampião com sua figura romanesca associada a do herói que tira dos ricos para dar aos pobres, um Robin Wood das caatingas nordestinas. Isso empolgou muito o ânimo de José Grosso que em seu íntimo sonhava, como de resto todos os sertanejos, com uma terra de paz, sem fome e com a justiça amparando os pobres. Animado por esses anseios, vai integrar o grupo de Lampião, por ocasião de sua passagem pela região de Orós, Estado do Ceará. Por não concordar com as atitudes criminosas do bando, que feriam seus princípios de homem justo e bom, decidiu adotar uma perigosa atitude que mais tarde lhe traria graves conseqüências. Sem intenção de delatar aquele bando às autoridades policiais, passou a alertar com antecedência às populações das cidades que Lampião tencionava invadir, impedindo, assim, que muitas pessoas viessem ser violentadas ou assassinadas, na onda da fúria insana do cangaceiro e seus asseclas. Denunciado por alcagüetes, foi levado à presença de Virgulino. Julgado e condenado pelo júri pessoal do bandoleiro, teve seus olhos perfurados à faca, como represália pela traição cometida. Cego, foi abandonado, ficando perdido e sozinho, vagando desorientado naquelas espinhentas brenhas sertanejas. Não demorou muito e foi acometido de infecção generalizada que o levou ao desencarne, no ano de 1936, aos quarenta anos de idade.

Dizem que o Espírito José Grosso se comunica em muitos Centros Espíritas espalhados Brasil afora. Entidade amiga, dotada de bons sentimentos, encarnou diversas vezes na Terra. Exerceu poder e autoridade na antiga Germânia (Alemanha), quando então tinha o nome de Johannes, homem rígido, disciplinado e místico, tendo desencarnado por volta do ano de 751. Reencarnou também na Holanda, onde exerceu o alto cargo de Adido Diplomático, convivendo, dessa forma, com a alta classe daquele país e também com a corte de Francisco I, rei de França.

Logo que desencarnou no Brasil, em 1936, foi recebido na Espiritualidade pelos Espíritos Scheilla e Joseph Gleber que mantiveram laços com ele quando de sua romagem terrena na Germânia.

Em 1949, ano de suas primeiras manifestações, conduzido que foi ao Centro Espírita André Luiz, no Rio de Janeiro, pelos Espíritos acima citados, dizia “ser folha caída dos ventos do Norte”. Entre os médiuns através dos quais se comunicava, destaca-se Peixotinho (Francisco Peixoto Lins), extraordinário médium de efeitos físicos, notabilizado pelas materializações luminosas, nascido na cidade de Pacatuba, Ceará, em 1° de fevereiro de 1905 e citado na obra Materializações Luminosas, de Rafael Ranieri. Sua caminhada no plano espiritual recebeu também a orientação do Espírito Glacus. Tem-se informações de que o Espírito José Grosso ainda hoje coopera nas reuniões de efeitos físicos em vários centros espíritas e se dedica atualmente a trabalhos na Fraternidade Espírita Irmão Glacus.

Ombreando com Peixotinho e Bezerra de Meneses, cognominado por muitos como O Allan Kardec brasileiro, José Grosso integra as hostes espirituais onde provavelmente transitam outros Espíritos benfazejos que encarnaram no sofrido mas abençoado Estado do Ceará, Terra da Luz!
*
Postado por Marco Aurélio Rocha às Terça-feira, Novembro 16, 2010
*
Colaboração:
Mariângela Vieira
Pindamonhangaba-SP
*
Publicado em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*