Música!

20160704_Música
*
Meus Amados Netos!
*
Música!
*
Desejo que o seu Novo Dia Concedido seja: Feliz!
*
Fraternalmente,
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
Encarnado há 27.742 dias.
*
Eu TE Agradeço Deus Pai!
== Sou septuagenário ==
== Publicação número 10.805
*
*** 21jul2016 – 10º. Aniver do Blog
*** www.comkardec.com/
*** https://sinapseslinks.wordpress.com/
*** www.facebook.com/EudisonLeal
*** www.facebook.com/sinapses.links
#comentar#20160406_Links03

Sonhos

*

Logo abaixo, a letra da música, que é cantada em 3 línguas: Português, Espanhol e Inglês (você pode publicar a letra onde quiser, em todo ou em parte, desde que mantidos os créditos a STEKEL).

“Sonhos (Sueños/Dreams)”
Stekel

Sonhar é deixar a alma refletir o que é real no coração.
O porvir no mundo dos sonhos já é agora, e o amanhã passou faz tempo.
Sonhe como uma criança. Creia sempre conquistar o mais profundo e belo.
Vida nova traz novos sonhos. Então, sonhe um mundo novo de mais paz e amor.

No te olvides de compartir con todos tus sueños y victorias.
Porque si todos pueden lograr, a ti se le dió la gloria… a ti se le dió la gloria…

De amar y conocer que nada tiene sentido solo para sí.
De la sembra y la cosecha, siempre donando un poquito de ti… de ti.

Dreaming is to allow the soul to reflect what is real in your heart.
The future in a dream world is now and tomorrow is like long since passed time.
Dream like a child. Always believe achieving what’s most profound and beautiful.
New life brings new dreams. So dream a new world of more peace and love.

Não esqueça de compartilhar com todos seus sonhos e vitórias.
Pois, se todos podem alcançar, a você foi dada a glória…A você foi dada a glória…

De amar e saber que nada tem sentido só pra si.
De plantar e colher, sempre doando um pouco de você… de você.

Soñar es dejar el alma como reflejo de lo real en el corazón.
El futuro en un mundo de sueños es el ahora, y mañana ha pasado hace tiempo.
Sueña como un niño. Cree siempre ganar el más profundo y hermoso.
Nueva vida trae nuevos sueños. Así, sueña un nuevo mundo de más paz y amor.

Do not forget to share with all your dreams and victories.
For if anyone can achieve them for you’ve been given the glory… For you’ve been given the glory…

To love and know that nothing makes sense if it’s just for you.
Of planting and harvesting, always giving a little bit of you… of you.
*
Ouça a música:
*
Autor:
Paulo Stekel
pstekel@gmail.com
*
Publicada em: SinapsesLinks
http://sinapseslinks.blogspot.com/
*

Sons Edificantes

*

Sons Edificantes

Meus irmãos queridos,

Nós do plano espiritual temos nos preocupado muito com a atuação das pessoas que passam a maior parte do dia sós.

Pedimos a atenção de todos para que modifiquem as suas atitudes diárias a fim de terem resultados benéficos a sua saúde orgânica.

Ninguém cumpre a tarefa terrena sem um corpo saudável com um cérebro em bom funcionamento.

Quando estiver só em seu lar, não fique em silêncio.
Faça alguma coisa para que os sons inundem o seu ambiente.

Coloque uma música. Se sentir vontade dance. A música transmite energias salutares e proporciona bons pensamentos. Escolha sons agradáveis a seus ouvidos.

A alegria emite vibrações de luz e seus pensamentos estarão disponíveis somente para coisas boas.

Mesmo que a tristeza estiver por perto, mesmo que tenha acabado de passar por uma aflição, não desanime. Mude a esfera ao redor.

O subconsciente precisa de subsídios saudáveis para proporcionar elementos que possam lhe oferecer uma carga energética positiva a fim de que você não consiga emitir pensamentos negativos.

Os problemas familiares, pessoais, do trabalho e o estresse do dia a dia podem romper a barreira que existe entre o consciente e subconsciente, não permitindo que material com fluidos metabolizadores adentrem os canais do sistema nervoso central.
É preciso ajudar o seu organismo a receber o que é bom, para combater o que é ruim.

Esse exercício deve ser constante e ininterrupto , pois somente assim o seu cérebro poderá ter um funcionamento saudável.

O bem-estar do seu organismo depende do cérebro. Cuide dele como uma jóia valiosa.

Ingerir alimentos saudavéis com baixo teor de açúcares e gorduras irá favorecer todo o processo aqui explicado proporcionando corpo e mente saudáveis.

Diariamente, vemos matérias em todos os meios de comunicação alertando para esses males, no entanto pouco é feito.

O plano espiritual vem tentando ajudar de muitas formas, mas também tem encontrado dificuldades de assimilação por parte dos irmãos em tarefa terrena.

É preciso ter olhos de ver e ouvidos de ouvir, disse Jesus.

Fiquemos mais atentos irmãos queridos.

Vamos pedir ao Pai que nos abençõe e que todos possam ter dias mais felizes.

Graças a Deus
(Espírito) Vandobler Gusman
Psicografia: Ana Joaquina Andrade
São Paulo-SP
*
Fonte:
http://anajo2010.blogspot.com/2010/08/sons-edificantes.html
*

Música!

*

Música

*

Quando a música salvou uma vida…

O restaurante, geralmente apinhado de gente em busca de distração, naquele dia estava vazio. Talvez porque fosse final do mês, época de pouca circulação de dinheiro, ou então porque o tempo permanecia nublado avisando que a chuva não tardaria. Enfim, a realidade é que se encontravam no local apenas o músico, contratado para distrair os fregueses e, naturalmente, os garçons e cozinheiras. Portanto, nada de clientes.
O músico, mesmo sem a platéia para aplaudir começou seu show, a fim de alegrar seus colegas: garçons e cozinheiras.
Eis que atraído pela melodia do violão do artista surge um senhor e senta-se à mesa, passando a acompanhar o repertório de músicas.
No começo, tímido, apenas ouve. No entanto, após alguns minutos, contagiado pelos embalos agradáveis do violão o solitário freguês inicia sua cantoria. Batuca com o palito de dentes, repete refrões e, empolgado, ensaia alguns passos.
As horas transcorrem neste compasso, com o solitário freguês entregue à sublime arte da música.
Eis que o músico executa a derradeira melodia e o solitário cliente debulha-se em lágrimas. Emocionado, dirige-se ao encontro do artista e lhe dá efusivo abraço, agradecendo:
— Meu amigo, hoje você salvou minha vida. Eu estava desanimado e pensava em uma forma de colocar fim à existência, todavia, ao escutar sua música resolvi entrar, e sua arte contagiou-me de tal forma que me sinto mais leve, sem o peso da angustia a me dilacerar o coração. Obrigado por me ajudar a sair do clima mental perturbado que eu estava. Agora as idéias estão mais claras e percebi que os problemas devem ser encarados de frente e o suicídio não é a melhor maneira de resolvê-los.
O artista, olhos marejados pelo relato agradeceu ao solitário freguês por ter compartilhado sua história e partiu feliz, na certeza de ter cumprido o objetivo maior da música: encher de esperança o carente coração humano.

A arte é a mais bela forma de manifestação da criatura humana. A música é uma arte, logo, está inserida no contexto das maravilhas de nossas capacidades.
Portanto, não é de se estranhar que a suave melodia do artista tenha restituído à esperança a um coração combalido pelas agruras da existência.
Eis, pois, um ótimo remédio para quando estivermos desanimados: música. Música de qualidade, suave, bela, terna a representar as maravilhas da vida e a sublime ligação com a espiritualidade. Música que salva vidas e desperta o ser humano para brilhar nos palcos do mundo.
A música de qualidade é o antídoto contra a violência. Imagine, caro leitor, se todas as vezes em que houver discussão no lar você convidar seu cônjuge para ouvir a incomparável ORAÇÃO DA FAMÍLIA, de padre Zezinho. Ao invés do revide, da palavra áspera, traiçoeira e impulsiva, vem a música serena e tranqüila cantando as glórias da convivência fraterna. Não tenho dúvidas, será uma revolução social!
A arte por intermédio da música pode, além de salvar vidas, estabelecer a paz. Se você está desanimado a pensar que a vida não vale a pena, recorra à música. Se está irritado, recorra à música. Somos sensíveis à música, essa arte milenar que por bondade divina alegra e entusiasma a existência humana é uma das mais importantes ferramentas para levantar nosso astral.
Pensemos nisso.

Wellington Balbo
Blog: http://wellingtonbalbo.blogspot.com/
*

Silêncio

*

A música: sons e tempos (silêncios)

A partitura, música “traduzida” para o papel, mostra as notas musicais, clave e pentagrama. Não consigo decifrá-la de forma alguma… Uma frustração que já deixei de lado, quase esquecida, pois o único objeto que mais se aproxima de um instrumento musical e que considero saber usar é o apito.

É muito provavel que não me veja envolvido com esse aprendizado nesta vida.

Mas como eu ia escrevendo, na partitura, há os tempos na execução da música. Esses tempos, espaços ou – por que não? – “silêncios”. Já ouvi algumas composições onde os intérpretes (maestros) conduzem os músicos e o resultado da composição teriam, se não estou enganado neste respeito – tempos discretamente diferentes.

Não respeitar otempo dentro da própria composição, entretanto, possibilitaria tornar a música harmoniosa em puro ruído. Porque a música que se padronizou com o tempo, é matematizada; De modo que uns dizem que músicaé matemática e vice-e-versa.

Há toda uma sorte de informações naqueles símbolos que, obviamente, uma vez entendida, se transformará no som previsto quando executado por instrumentos musicais.

Mas os tempos entre as notas são tão importantes no conjunto da obra? Se forem, como entendê-los?

A harmonia e melodia dão o ritmo da música. Antes de continuar, o termo TEMPO em música, não é o mesmo do uso “comum” que faço aqui. O “tempo” que me refiro e referirei sem que eu informe o contrário, é aquele entre uma nota e outra; Justamente o espaço de tempo entre a produção de um som e o próximo. Uma sucessão, ou seja, a sequência de sons é, enfim a Melodia, enquanto que a Harmonia são os sons tocados juntos.

Em música, este sentido comum de tempo é o intervalo considerado entre as Marcações.

Uma vez firmadas as diferenças, o que torna possível distinguir uma composição de um ruído é esse pequeno espaço, essa pequena duração de “vida” do som entre a marcação e outra (na partitura, marcações são as linhas verticais). É alí que o estímulo meramente mecânico, deixa de sê-lo e gera ou “se converte” em som.

É fácil imaginar isto, por exemplo, quando o músico desliza o arco sobre o violino, violoncelo; Os dedos acionam as teclas do piano, cravo, e também das teclas de metal do oboé, tuba associando a expiração pulmonar).

Ouvir, é necessariamente identificar um som em determinada duração (tempo). Como sugestão, e para evitar confusão, deixo de lado as definições de mono e polifonia, mas aos interessados, vale a pela buscar esses temas na Internet, saber que compositor introduziu e revolucionou a música tratando corretamente a polifonia.

Vai acontecendo, assim, uma sequência de fatores – antes “frios”, isolados – que corroboram para o aparecimento, para o nascimento da obra musical. “Sequência” da idéia de “aquilo que se segue – no tempo – mais de uma vez, ou repetidas vezes”.

Sem tempo, não há vida.

Os pitagóricos, seguidores de, ou influenciados pelo filósofo Pitágoras (571-0 a.C. até 532-1 a.C. – século VI a.C, portanto) deviam entender a importância do silêncio. Seu mestre teria-lhes ensinado que tudo no Universo é número, tudo é música, fazendo clara referência a matemática e a música e, mais que isso, que ambas são expressões da mesma coisa.

“Se o que tens a dizer não é mais belo que o silêncio, então cala-te”.

Com autoria atribuída a Pitágoras, antes de indicar uma manifestação colérica, um sermão, lembremos que silenciar trata-se de dar oportunidade à vida. Era o ensinamento mais amoroso a se oferecer, embora pareça o contrário.

De fato, a crença do mestre era tal a este respeito que acredita-se que Pitágoras impunha aos candidatos de sua “escola”, 5 anos de silêncio para que eles o entendesse (A Lei iniciática do silêncio).

Filosoficamente, a palavra (conhecimento, ensinamento, discurso) só existe porque identificamo-la separando-a da próxima. Eu poderia escrever tudo juntoou separando aspala vra sem pontosdiversos e voce teriadi ficulda dede compreendê-las. Claro que a extensão intelectual proposta vai além disso: Ouvir uma palavra (novamente entenda como discurso, narrativa, ensinamento, acontecimentos) sem respeitar o tempo de seu nascimento, é criar “ruído”.

Ouvir é respeitar o silêncio necessário para que a vida aconteça, é assimilar, o que foi imputado. É deixar “reverberar” como autofalantes em uma caixa acústica, é refletir, articular… É permitir que o que foi germinado, rebente.

Dentre várias possibilidades que o tema oferece, a Pitágoras poderia-se atribuir a comunhão dos diferentes (silêncio e som); Uma regra de convivialidade (o diálodo = DI, de “dois”, ou seja, plural) sugere 1. ouvir, entender a idéia do outro e 2. depois falar; Um aspecto político (julgue – deixe reverberar – segundo seus valores o que se apresenta).

Claro, entretanto é o aspecto do desenvolvimento do Homem, sua busca pela verdade (distinção/ oposição à mentira, ao falso), pela precisão de seus conhecimentos a partir dos fatos do Mundo.

Sem risco de desafinar, é conhecer a verdade… É conhecer Deus, pois tudo no Universo é Música.

Luciano de Almeida Peruci
*
Oi Luciano!
Você é um colaborador frequente.
Estou te agradecendo a presença.
Seus temas são sempre lindos e educativos.
Receba meu abraço fraterno.
Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
*

Música para os Amigos!

Anjos De Resgate
Amigos Pela Fé

Quem me dará um ombro amigo
quando eu precisar?
E se eu cair, se eu vacilar,
quem vai me levantar?
Sou eu, quem vai ouvir você
quando o mundo não puder te entender
Foi Deus, quem te escolheu pra ser
o melhor amigo que eu pudesse ter

Refrão:
Amigos, pra sempre
Dois Amigos que nasceram pela fé
Amigos, pra sempre
Para sempre amigos sim, se Deus quiser

Quem é que vai me acolher,
na minha indecisão
Se eu me perder pelo caminho
quem me dará a mão
Foi Deus, quem consagrou você
para sermos bons amigos, num só coração
Por isso eu estarei aqui
quando tudo parecer sem solução
Peço a Deus que te guarde
(que te guarde, abençoe e mostre a sua face)
E te dê a sua Paz.
Uouou……..
(Refrão)

Fonte:
http://letras.terra.com.br/anjos-de-resgate-musicas/94782/amigos-pela-fe-print.html

Vide também:
http://letras.terra.com.br/
*

Querida Professora

Querida Professora Gabriela Silvestri

Música!

Sua foto foi publicada no caderno Fovest do Jornal Folha de São Paulo, datado de 21out08.

A razão pela qual esta professora está sendo homenageada neste pequeno blog é pelo aspecto Espiritual – suas emanações de amor em prol das crianças.
Brota no seu lindo Coração e estas emanações são transmitidas em cada um dos seus gestos endereçados a cada um dos nossos Coraçõeszinhos.

Gabriela Silvestri, sejam abençoados cada um dos seus Dias Concedidos!
Muito Obrigado!
Que Jesus, o Cristo continue Iluminando o seu Caminhar.
Fraternalmente,
Vô Leal – aprendiz em todas as instâncias da Vida
*

Vicente de Paulo – Música!

52 O Som nos Neurônios

*

Música

O Som nos Neurônios

Imagens de ressonância magnética das regiões envolvidas no processo de ouvir música permitiram traçar o caminho da melodia no cérebro e explicam por que, diferentemente de um ruído qualquer, ela nos dá prazer.

1 – O som que entra pelos ouvidos é detectado pelo córtex auditivo e distribuído pelo cérebro.

2 – A estrutura e a musicalidade são analisadas no lobo frontal.

3 – A música estimula o núcleo acumbens e a área tegmentar ventral, regiões responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar.

4 – O cerebelo, responsável pela coordenação motora, sincroniza seu próprio ritmo ao da melodia, permitindo acompanhar o tom e as batidas musicais mesmo que se esteja ouvindo a música pela primeira vez.
*
Fontes:
Daniel Levtin, neurocientista, e Ricardo Bento, professor da Faculdade de Medicina da USP.
Revista Veja – edição número 1990 – 10jan07 – pág.96
*
*
***